terça-feira, 17 de fevereiro de 2009

Neruda "O silêncio cabe em qualquer harmonia"

"São uma banda nova. Com um som novo. E editam em 2 de Março o seu álbum de estreia, homónimo. Chamam-se Neruda, são de Lisboa e, como se pode compreender facilmente quando se assume um nome como este, a poesia tem a máxima importância no seu trabalho. E, tal como em Neruda, nos Neruda podem encontrar-se muitos poemas de amor. «Vinho do Teu Corpo», que já está a rodar nas melhores rádios, é o primeiro single retirado do álbum.

Os Neruda são Pablo Banazol (voz, guitarras, letras, composição musical), Tiago Reis (guitarras, teclas, arranjos), Bruno Vaz (bateria) e Pity (baixo). E, nas gravações do álbum – feitas há dois anos, no estúdio BBS, em Vendas Novas –, participaram ainda o baixista Pedro Joyce (Pity só entraria para os Neruda depois), João Campos (segundas vozes e dueto com Pablo no tema «Voa Alto»), Nélson Canoa (teclas) e André Rocha (percussões). A produção esteve a cargo de João Martins, reputado produtor que já trabalhou com os Xutos & Pontapés, Da Weasel, Mão Morta, Rio Grande e Alcoolémia, entre muitos outros. As músicas foram todas compostas por Pablo, que também escreveu todas as letras, à excepção de «Alguém Me Roubou» (letra de Marta Botelho), «Suave Anseio» (letra de Ana Rebelo) e o single «Vinho do Teu Corpo» (letra de Rui Manuel Oliveira “Cuca”).

Há dois anos, quando o projecto começou, chamavam-se Neruda Picasso Escobar. Três nomes míticos - «o poeta, o artista, o bandido…» - que tinham em comum com o líder do grupo, Pablo, o mesmo nome próprio. Mas ficou só Neruda, nome forte, apelativo, sonante, que fazia ainda mais sentido, agora, quando as palavras adquiriram uma importância fundamental em todo este processo. E a música, essa, também!... Pablo tem uma longa experiência no nosso espaço musical: fez parte dos Zoom – aos quais também pertenceu Bruno Vaz e cujo produtor era Tiago Reis, agora todos juntos nos Neruda – e passou ainda pela Ala dos Namorados. Ele, e os outros, têm ainda no curriculum participações em bandas como os Fat Booze, os Gang, os XPTO ou a actual banda acompanhante de João Gil.

E por entre referências bem-vindas e assumidas de Beatles, Rufus Wainwright, Antony & The Johnsons, Radiohead, Caetano Veloso, Gomez ou Lenine – o que se pode esperar dos Neruda é uma música em que a beleza, a contenção, a simplicidade e um lugar, mágico e único, para o Silêncio têm a primeira palavra. Mas, apenas, a primeira de muitas mais…"

Alinhamento do álbum:

1 – Intro
2 – As Queixas Que a Natureza Nos Faz
3 – Vinho do Teu Corpo
4 – O Fim É Apenas o Princípio…
5 – Dá Passagem
6 – Esse Veneno
7 – Canta, Dança, Actua Só Para Mim
8 – Suave Anseio
9 – Tentar Apagar o Passado
10 – Sussurra-me
11 – Doutra Forma
12 – Por Ventura
13 – Voa Alto
14 – Por Dentro Deste Silêncio
15 – Alguém Me Roubou? (faixa-bónus)

Edição: Universal Music Portugal

Finalmente a concretização e celebração de um músico absolutamente brilhante e talentoso, que eu muito admiro, e que tenho a sorte de conhecer há já alguns anos.
Parabéns ao Pablo e aos restantes músicos da banda pelo excelente projecto, que espero, muito sinceramente venha a dar frutos doces e saborosos!

Neruda - Vinho do Teu Corpo
Neruda - Vinho do Teu Corpo


Para conhecer melhor a banda:
www.myspace.com/myspacedosneruda



* Informação e vídeo retirados da Internet

2 comentários:

Marsh disse...

Espectáculo hein?

Gostei muito!!

E o novo vídeo da Lata, já viste?
Muito nice também...

Dá gosto ver esta malta a avançar!!

LCBanazol disse...

Eu estive lá.
Para descrever o que senti não consigo usar palavras, apenas emoções.
Um espectáculo....
Parabéns, vocês já mereciam.
Bjs