sexta-feira, 13 de junho de 2008

E viva o Euro 2008!

Perdoem-me a minha ignorância, mas não consigo perceber porque é que cada vez que há um campeonato de futebol, não se consegue falar em mais nada e todo o país pára (literalmente) em frente a qualquer televisor disponível para ver jogos de futebol de forma aleatória (nem precisa de ser a nossa selecção a jogar).


É que a alienação em que o povo entra durante o mês que dura o Euro, é algo inexplicável. O país anda ás avessas, o preço da gasolina sobe quase todos os dias, e consequentemente tudo o resto a acompanha, fazem-se greves sucessivas, bloqueios de camionistas, os supermercados ficam sem produtos nas prateleiras (tal e qual um cenário de guerra), o desemprego atinge níveis históricos e temos 18% da população portuguesa a viver no limiar da pobreza e a recorrer ao Banco alimentar contra fome, mas isso não interessa nada... porque temos o Euro 2008!

Temos o Euro 2008, e toda a gente enfeita as janelas das casas e dos carros com a bandeira nacional (abençoado seja o Sr. Scolari por ter tido esta ideia pioneira e maravilhosa), e toda a gente sai mais cedo do emprego para ver os jogos da selecção, (e depois há queixas sobre os níveis de produtividade do país) e toda a gente se veste de verde e vermelho e vem gritar para rua a plenos pulmões as vitórias (e vai toda a gente para o Marquês de Pombal, que é outro mistério insondável para mim) e o país está mesmo feliz com a possibilidade de ser campeão da Europa. E toda a gente dá palpites sobre o golo do Cristiano Ronaldo e do Pepe (mesmo quando não percebe patavina de futebol), e temos todos muito orgulho de ser portugueses.

Desculpem, mas não consigo perceber. Não tenho nada contra quem gosta de futebol, mas acho que há um limite para tudo. Já na Roma antiga se dizia que "Ao povo, pão e circo". Nada podia ser mais actual, só que aqui no nosso pequeno país á beira mar plantado, temos cada vez menos pão e cada vez mais circo!

Mas não faz mal...porque temos o Euro 2008!

* Imagem retirada da Internet

1 comentário:

Marsh disse...

No meio de toda esta desgraça actual, chamada "Portugal", ou melhor, "Governo Português", em que vivemos diariamente atormentados com as coisas "menos boas" que não param de acontecer... porque não termos alguns momentos de união e alegria em torno de uma alegria comum a todos?

Isto é uma coisa, a desgraça deste país é outra. É claro que não podemos esquecer que algo tem de ser feito neste país, e urgentemente... (a primeira coisa poderia ser correr com o Socrátes) mas também não devemos viver só na escuridão das dificuldades... tem de se dar alguma luzinha para podermos ver alguma coisa!

Sabes, para mim o que foi realmente GRAVE foi não se ter levado a paralização até ao fim... tanto trabalho, tanto esforço, tantas pessoas a passar horas nas filas para pôr gasolina, para numa noite acabar tudo, e ficarmos todos na mesma?? ABSURDO! A paralização tinha que ser levada até ao fim! E todos nós deveríamos ter entrado na luta! Era deixar acabar TUDO! Era deixar o país parar COMPLETAMENTE. Sinceramente, foi o que eu desejei todos os dias: que acabasse TUDO.

Assim provavelmente isto ficaria num estado tal, que alguma coisa o governo teria de fazer. Nem que fosse assistirmos á destituição do governo! Mas iria haver uma nova revolução, e é disto que Portugal precisa! Duma REVOLUÇÃO! Senão, como é que isto vai acabar??

É paralização dos pescadores, e desistem... depois vem a dos camiões, e desistem... e depois vem a dos agricultores - mas o que é isto? ORGANIZEM-SE! Façamos todos uma paralização, ao mesmo tempo!!

Portugal precisa de ser salvo, urgentemente.

Eh pá, falei tanto que isto dá um post - vou postar eh eh

Beijo!